Focando no objetivo do trabalho na Área da Saúde, na integração dos conhecimentos científicos disponibilizados até o momento por cada área e tema de atuação na Saúde Integral plena, é que surge a necessidade de adquirir novos conhecimentos e paradigmas para conseguir gerar uma explicação plausível e científica aos questionamentos das dores e os sofrimentos observados que até o momento e que não estavam sendo compreendidos e sanados pela grande maioria da população ainda presa na hipnose coletiva das crenças limitantes e lavagens cerebrais sectárias anti-universalistas e anti-consmoéticas.

Deste modo, contribuir através do esclarecimento (tares) à Sociedade (Socin e Sociex) em que este indivíduo pertence (conscin e consciex) na Evolução e adaptação da reurbanização planetária em que estamos passando, ajudando-os a ter um equilíbrio e encontrar o ponto de referência neste processo que é o próprio corpo físico em que se encontram com todas suas manifestações e experiências vivenciadas até aquele momento.

Esta forma de trabalho e conceito da Saúde integral está baseada em um novo paradigma utilizado para pesquisa da consciência lúcida do ser humano. Baseada em sua grande maioria do programa no paradigma da Conscienciologia e Projeciologia que tem a conscienciologia como objetivo de estudo da consciência de modo integral, com todos os corpos de manifestação, existenciais e dimensões, tendo como base os princípios da ética cósmica.

Segundo as premissas da Conscienciologia é necessário estabelecer novos parâmetros de medida, descobrir novos instrumentos de investigação para pesquisar a consciência. Este novo modelo denomina-se Paradigma Consciencial.

O Paradigma Consciencial é fundamental para responder a inúmeros questionamentos e explicar vários fenômenos que vêm sendo ignorados ou excluídos da ciência convencional muito tempo, e levantar também outros tantos questinonamentos importantes para o desenvolvimento da ciência.

Através deste novo paradigma a consciência irá estudar a si mesma. Isto quer dizer que a consciência (você e todos nós) torna-se, simultaneamente, o objeto de estudo, o sujeito e o próprio instrumento de pesquisa. No método da autopesquisa (pesquisa de si mesmo) o pesquisador é o próprio objeto das suas investigações.

O Paradigma Consciencialpropõe a ampliação do pensamento científico, oferecendo uma visão integral do Universo e da Consciência.

O Paradigma Consciencial desenvolvido pela Consciencilogia e Projeciologia em que o Instituo de Ensino Elementarium Consciência em Saúde se apoia, aborda a consciência a partir dessas premissas básicas:

1. Holossomática: Admite a existência do holossoma (holo + soma), ou seja, o conjunto de corpos ou veículos de manifestação da consciência formados pelo soma ou corpo físico; energossoma,o corpo das energias, também conhecido como holochacra; psicossoma ou corpo das emoções e mentalsoma, o corpo do discernimento.

2. Bioenergética: Assume a existência e a aplicação lúcida das bioenergias através do energossoma (energo + soma: corpo energético formado pelo conjunto de chacras), levando em consideração as influências das energias imanentes e conscienciais muito além das percepções cerebrais registradas a partir dos sentidos físicos.

3. Multidimensionalidade: A consciência se manifesta em múltiplas dimensões e cada veículo se manifesta em uma dimensão. Portanto, através do domínio voluntário das projeções conscientes – experiências fora do corpo – projetor tem a oportunidade de comprovar essa realidade, pois está em contato direto com inúmeras dimensões e realidades não-físicas.

4. Serialidade: Sustenta o princípio de que a consciência é multiexistencial e multimilenar, ou seja, a personalidade submete-se à serialidade de existências ou múltiplas vidas humanas em série, intercalando com períodos chamados intermissivos, ou seja, entre as vidas humanas.

5. Cosmoética: O paradigma consciencial tem por filosofia moral a cosmoética ou moral cósmica – um princípio mais amplo que a moral humana – que leva em consideração as múltiplas vidas, ou seja, as nossas múltiplas relações interpessoais nem sempre positivas; os diferentes veículos de manifestação, levando em consideração a qualidade dos nossos pensamentos, sentimentos e energia e suas repercussões.

6. Universalismo: É o conjunto de idéias derivadas da universalidade das leis básicas da Natureza e do Universo, que através de todos os campos de pesquisa envolve o microuniverso das consciências, expandindo a partir dela para o Universo, onde estão todos imersos. Diante dessa premissa, perde o sentido do apego aos bairrismos, nacionalismos exacerbados, preconceitos de todos os tipos, fronteiras entre países.

7. Auto-experimentação: Embasa a pesquisa da consciência a partir da auto-experimentação. A Projeciologia é considerada a parte prática, experimental, da Conscienciologia, pois o fenômeno da projeção consciente é a ferramenta mais importante para o estudo da consciência. A projeção conduz a consciência ao autoconhecimento integral. Daí surge a necessidade do conscienciólogo desenvolver sua capacidade de projetar-se para fora do corpo humano com lucidez. O conhecimento teórico, muitas vezes apoiado em provas convencionais, crenças ou especulações não é suficiente para realizar a ciência da consciência. Ao invés disso, o conscienciólogo irá buscar a experimentação pessoal da projeção consciente – um fenômeno natural que é autopersuasivo ou se autocomprova.

Todas as descobertas, hipóteses e teorias da Conscienciologia formam um conjunto de Verdades Relativas de Ponta, ou seja, realidades mais importantes, novas e prioritárias para serem aprofundadas, discutidas e também refutadas.

Referência: (http://www.iipc.org/as-ciencias/conscienciologia/paradigma-consciencial/)